Sherry - First One

Literatura Japonêsa

A literatura japonesa abarca um período de quase dois milênios de escritos. Nas obras mais recentes vemos a influência da literatura chinesa, mas o Japão desenvolveu seu próprio estilo com rapidez. Quando Japão reabriu suas portas ao comércio e a diplomacia ocidental no século XIX, a literatura ocidental influiu enormemente em seus escritores, a influência ocidental seguiu hoje ainda patente. Traduzir obras japonesas não é fácil devido as diferenças culturais tão notáveis, por isso é recomendavel ler sempre que se possa as obras originais, como passa em todas as línguas. Japão tem uma grande tradição literaria ainda que seus escritores não sejam tão conhecidos como os europeos e os estadounidenses.

Periodo Nara (710-794)

A literatura japonesa tem suas orígens na tradição oral, os primeiros registros desta literatura se realizaram no século VIII depois de que se introduz o sistema de escrita desde China. O Kojiki (registro das materias antigas) e Nihon shoki (crãoica de Japão) foram dois projetos de governo que se acabaram no ano de 712 e 720 respectivamente. A obra mais brilhante deste periodo foi o Man'yoshu , uma antologia de 4500 poemas compostos por pessoas de todas as razões sociais e se recopilou ao redor de 759. Também começou a se trabalhar o "tanka" versos de 31 sílabas (5-7-5-7-7). Em 905 se publicou baixo poder do Imperador a antologia poética: Kokin wakashu ou Kokinshu, uma coleção de poemas antigos e modernos. Foi uma publicação muito importante.

Periodo Heian (794-1185)

Na resplandecente cultura aristocrática que florecía no século XI, quando o uso do alfabeto hiragana derivado do chinês estava extendendo-se, as damas da corte tiveram o papel principal no desenvolvimento da literatura. uma delas, Murasaki Shikibu escreveu uma novela Genji monogatari (o relato de Genji) de 54 capítulos (a principios do século XI); Sei Shonagon escreveu Makura no shosi (o livro de almofada) uma coleção de ensaios e notas (ao redor de 996). Outras escreveram diários e histórias que seguem sendo lidas hoje em dia. A aparição de Konjaku monogatari (Relatos de um tempo que já passou) ao redor de 1120 adicionou uma nova dimenssão a literatura. Esta coleção de mais de 1000 budistas e relatos seglares da India, China e Japão é importante pela quantidade de descrições da vida da nobreza e da vida do povo no Japão daquele tempo.

Periodo Kamakura-Muromachi (1185-1573)


Na última metade do século XII, os guerreiros do clan Taira (Heike) se apoderaram do poder imperial da corte, formando uma nova aristocracia. Heike mono-gatari (o relato de Heike) retrata os triunfos e derrotas dos taira em suas guerras com o clan minamoto (genji) e foi terminado na primeira metade do século XIII. Este periodo também produziu literatura intimistas como Chomei's Hojoki de Kamo (Descrição de minha cabana) (1212), que reflete sobre a incerteza da existência; Yoshida Kenko's Tsurezuregusa (Ensaios no tempo livre) (1330) uma obra com impresionantes reflexões sobre a vida. Os dois trabalhos estavam na questão da salvação espiritual.

 

 Periodo Edo (1603-1868)

Neste periodo emergiram duas figuras muito importantes na prosa: Ihara Saikaku que retratava de forma realista a vida dos mercadores de Osaka e Chikamatsu Monzaemin que escreveu joruri, uma forma de contar hostórias com canções e obras kabuki. Estes dois escritores fizeram florescer a literatura. Anos mais tarde Yosa Buson escreveu haiku, obras excelentes que retratavam a natureza. O escritor Ueda Akinari produziu várias obras sobre histórias góticas que se chamavam Ugetsu monogatari, Relatos da luz da luma e a chuva (1776).

Periodo Meiji a atualidade


O periodo Meiji é a etapa na que Japão baixo influência ocidental começou a desenvolver uma literatura mais moderna. Nesta época se queria a unificação da linguagem escrita e falada; e se aceitou uma nova forma de novela graças a Futabatei Shimei's Ukigumo (Nuvens sem rumo) (1887). A tradução de poesía extranjeira ajudou a criação de um novo gênero poético e seu correspondente movimento literário. Os novelistas Mori Ogai e Natsume Soseki estudaram na Alemanha e Gran Bretania, respectivamente, e suas obras refletem a influência destes países. Soseki encaminhou a varias figuras literarias. Um deles, Akutagawa Ryunosuke, escreveu várias novelas baseadas em seu conhecimento dos classicos japoneses. Seu suicidio em 1927 foi tomado como um símbolo da agonía que Japão estava experimentando devido aos rápidos processos de modernização, estes cambios também foram temas da literatura. Em 1968 Kawabata Yasumari recebeu o Premio Nobel de literatura, foi o primeiro japonês que conseguiu, anos mais tarde em 1994 Oe Kenzaburo, também japonês, o recebeu. Estes dois escritores e outros autores contemporâneos como Tanizaki Jun'ichiro, Mishima Yukio, Abe Kobo e Inoue Yasushi viram suas obras traduzidas a vários idiomas.

0 comentários:

Postar um comentário