Sherry - First One

Saquê

Saquê (ou osaquê) é uma bebida milenar fermentada de origem japonesa.

Seus únicos igredientes é arroz e água e seu teor alcóolico gira em torno dos 16%.
Sabe-se que a produção da mesma se iniciou no século III, em Nara, a antiga capital do Japão.
Produzido a partir da fermentação do arroz, o saquê é enquadrado na mesma categoria do vinho,
pois passa por um processo de fermentação por meio de leveduras até se transformar na bebida.
O arroz mais cobiçado pelos fabricantes é o arroz mais polido (sakamai). Para se fazer um saquê premium, por exemplo, utiliza-se o arroz yamadanishiki, o melhor arroz do mundo para a produção de saquê.
Apesar de ser uma bebida popular no Japão, ela é muito valorizada, sendo oferecida aos deuses xintoístas em cultos religiosos.

Como o Saquê é preparado?

Arroz e água são os únicos ingredientes necessários para a produção do saquê. Primeiramente é feito o koji, que é o arroz fermentado separadamente. O koji é misturado ao arroz cozido ao vapor, até a formação do shubo, uma pasta de grãos. O shubo é colocado dentro de grandes recipientes para ser fermentado por 30 dias, aproximadamente. Após isso, o saquê é filtrado e pasteurizado.

O saquê é servido de que forma?

Geralmente, a bebida é servida antes das refeições. Para preservar seu sabor, a melhor temperatura para seu consumo é 35ºC, mas também pode-se tomar frio ou misturado a outras bebidas, transformando-se em exóticos e interessantes coquetéis.
É utilizado também na preparação de diversos pratos orientais, como Frango Xadrez por exemplo.

História sobre o Saquê:

Até o século passado, o saquê ainda era produzido artesanalmente, onde o arroz era primeiro lavado e depois colocado em tinas para cozinhar. E após esta etapa de fermentação, a pasta resultante era ralada e só então, misturada manualmente até chegar ao produto final.
Hoje em dia existem mais de 1600 fabricantes de saquê no Japão.
O saquê deixou de ser uma bebida artesanal, para dar lugar a produção em massa.
No entanto, existem fabricantes japoneses que ainda utilizam métodos, que lembram esse antigo processo.
Fonte:JapaoEmFoco

0 comentários:

Postar um comentário