Sherry - First One

#17 - Ordem das palavras

Em japonês, como falei anteriormente, uma grande diferença é que o verbo é sempre jogado no final da sentença, mudando bastante o raciocínio na hora de construir frases. Mas além disso, há outras diferenças interessantes sobre esse assunto entre japonês e português. Considere o seguinte exemplo:

O gato capturou o rato.



Temos como sujeito “O gato” e o objeto direto “o rato”. Em português, a ordem em que esses elementos aparecem na frase é muito importante. Se trocarmos de posição, o significado muda completamente:

O rato capturou o gato.


Em japonês não temos essa rigidez com a ordem das palavras. Só temos a regra do verbo, que é sempre no final da sentença. As partículas indicam a função gramatical e por isso podemos mudar os elementos de lugar mantendo o mesmo sentido da frase (desde que utilizadas as partículas de forma correta, é claro). Veja o exemplo (passe o mouse em cima das palavras se não souber ler):

ねずみ 捕ま えました

Em japonês, a partícula marca o sujeito (猫 – gato) e , o objeto direto (ねずみ – rato). Podemos mudar de posição e a frase continua com o mesmo sentido. Porém, o foco da frase pode ficar um pouco diferente.

ねずみ 捕ま えました

Por isso, preste muita atenção nas partículas! Mais alguns exemplos:
カラス とうもろこし 食べます
とうもろこし カラス 食べます
Corvos comem milho.

ドッグフード 食べさせた
ドッグフード 食べさせた

Fiz
o gato comer comida de cachorro.

寿司 食べます
寿司 食べます
寿司 食べます
寿司 食べます
寿司 食べます
寿司 食べます
Eu como sushi com hashi.

0 comentários:

Postar um comentário