Sherry - First One

Budismo (Religião)

Sendo amigo dos inimigos
As pessoas tornam-se inimigas por várias razões;
a verdade é que, na vida, o maior dos inimigos é o próprio “eu”

 
     Em meio à sociedade, temos amigos e inimigos. Inimigos não são somente aqueles com quem nos confrontamos num campo de batalha, onde ambos os lados partem para destruir um ao outro. Há inimigos nos negócios, adversários na mesma profissão e também oponentes entre aqueles que compartilham privilégios semelhantes. Como diz o ditado chinês: “Pessoas da mesma profissão invejam e menosprezam umas às outras.”
     A principal estratégia ao lidar com inimigos não é destruí-los. Ao contrário, deve-se vencê-los sem lutar de fato. Mesmo quando lidamos com inimigos maldosos e inflexíveis, ao vencê-los, não é preciso liquidá-los se eles forem capazes de admitir seus erros. Há inúmeros casos na história da China em que os detentores do poder subjugaram seus inimigos por meio do perdão, tornando-se seus amigos no final.
    Além de não os destruir, esses que foram hábeis acabaram se unindo aos seus inimigos como parceiros de crescimento e desenvolvimento. Na Inglaterra, o Partido Conservador temia a perda do efeito estabilizador exercido pelo Partido Trabalhista, da oposição. Ao mesmo tempo, se o Partido Trabalhista subisse ao poder, este também perderia a interação criada pelos conservadores. Diante dessa situação, eles decidiram apoiar-se mutuamente, de maneiras diferentes, de forma a assegurar que sempre houvesse um partido de oposição com o qual competir. 

Ideologia

       As pessoas tornam-se inimigas por várias razões: por disputas entre famílias, guerras entre países, conflitos de interesses, diferenças de ideologia ou simplesmente por alimentar raiva por algum tipo de injustiça. Até mesmo amigos acabam, em algumas situações, tornando-se inimigos por causa de um mal-entendido ou por que um feriu os sentimentos do outro. Nesses casos, bons amigos podem se tornar inimigos declarados.
     Os cristãos dizem: “Ame seus inimigos.” O budismo ensina: “Que haja eqüidade entre amigos e inimigos.” A verdade é que, na vida, o maior dos inimigos é o próprio “eu”. Em seguida, vêm a doença e a aflição. Mesmo sendo inimiga, a doença deve ser curada e tornada nossa amiga. 

Posicionamento

      Ter inimigos nos faz lembrar de ser cuidadosos, de tomar medidas preventivas e de ser diligentes – sem eles, relaxamos e baixamos a guarda. Antigamente, os lutadores altamente habilidosos nas artes marciais costumavam lamentar a ausência de um adversário. Na quadra de basquete, os dois times rivais são gratos um ao outro, uma vez que sem o outro time o jogo seria impossível. No ringue de boxe, os oponentes cumprimentam-se com cortesia e, depois da luta, o vencedor e o perdedor dão-se as mãos. Depois de qualquer eleição, os eleitos chamam os oponentes derrotados para agradecer-lhes. Assim, ser amigo ou inimigo é somente uma questão de posicionamento: não significa destruição mútua.
      Na diplomacia, há um ditado: “Internacionalmente, não existem amigos nem inimigos permanentes.” Entre nós, amigos às vezes tornam-se inimigos e vice-versa. Tudo depende de como tratamos os outros e de qual é a nossa visão. 

Frases
“O pensamento correto é o escudo que nos resguarda do inimigo.
A compreensão correta é a armadura que nos protege das tentações dos venenos da mente.”

“A força do preceito é capaz de deter os ladrões da mente.
A força da meditação é capaz de controlar os demônios da mente."
 fonte: zashi

0 comentários:

Postar um comentário