Sherry - First One

Arakida Moritake 1473–1549

Arakida Moritake 1473–1549


tobi-ume ya
karogaroshiku mo
kami no haru

Tradução:
Voa o papel
Junto às flores de ameixeira –
Primavera dos deuses.

     Ao vislumbrar uma ameixeira no santuário de Ise, Moritake, ele mesmo sacerdote xintoísta, teria se lembrado da curiosa lenda da Ameixeira Voadora (tobi-ume). Sugawara-no-Michizane (845–903), intelectual e político, foi desterrado por causa de falsas acusações. Havia, no jardim de sua casa, uma ameixeira que ele muito amava e à qual dedicou um poema de despedida: “Ao soprar o vento leste,/ Exalem seu perfume,/ Oh, flores da ameixeira!/ Mesmo longe de seu mestre,/ Não se esqueçam da primavera.” Diz a lenda que a ameixeira voou de Quioto até Dazaifu (atual Fukuoka) para reencontrar seu dono. No haicai de Moritake, a expressão “primavera dos deuses” (kami no haru) denota o início da estação em um santuário xintoísta. Também há o recurso ao trocadilho, no qual a palavra kami pode ser lida como “deus” ou “papel”.  Assim, a imagem da ameixeira que voa conduz à idéia da leveza (karogaroshiku) das folhas de papel (kami) que o vento traz junto com as flores, ou à leveza da própria primavera que chega ao santuário por obra dos deuses. O haicai sustenta-se por este trocadilho, servindo como um modelo das técnicas da época.
fonte:  NipponBrasil

0 comentários:

Postar um comentário